Política no país do futebol

Hoje presenciei duas manifestações políticas, sendo uma contra e outra a favor do atual governo.

Conversei com pessoas que se diziam "a favor da democracia" e com pessoas que eram "contra a corrupção".

O que percebi, nesses breves contatos, foram ânimos bastante exaltados e preocupados com os rumos do país. Pessoas realmente interessadas em política e que, para o bem ou para o mal, estavam defendendo pontos de vista condizentes aos seus ideais sociais e políticos.

Muitos argumentos e palavras de ordem foram gritados por ambos os lados. Pessoas partidárias e apartidárias (até mesmo anti-partidárias) se uniam em prol de causas comuns. O "show da democracia" aconteceu, e estive lá para ver.

Porém eu poderia ter ficado na internet mesmo, e não veria grandes diferenças. As pessoas continuam dividindo o mundo em apenas duas possibilidades (ou direita ou esquerda, ou PT ou PSDB, ou Moro herói ou Moro vilão), e tomando suas crenças particulares como conclusões antes mesmo de buscarem os motivos para que sejam de fato definitivas.

É "golpe", mas também é um grito "anti-corrupção". É "coisa da elite branca", mas também é um "basta aos desmandos deste governo".

É, ao fim das contas, mais um cenário típico da política brasileira, onde a paixão goleia e a razão fica para escanteio.

Política no país do futebol, nada além de briga de torcidas.

Mestrando em Filosofia (PUCRS). Produzo vídeos de divulgação filosófica no Youtube. Inscreva-se: http://youtube.com/alyssonaugusto

Mestrando em Filosofia (PUCRS). Produzo vídeos de divulgação filosófica no Youtube. Inscreva-se: http://youtube.com/alyssonaugusto