É ele a quietude entre as pessoas, a serenidade emocional do indivíduo ou a totalidade que está à volta em repouso?

O silêncio se faz presente de múltiplas maneiras, na tentativa de aliar-se à calmaria introspectiva; Nenhuma delas, de fato, em plena existência.

O silêncio é fraco, frágil, parecidíssimo com o nada, mas nada ele não é.
Ele toma formas, cores, amores e desdobra-se sobre o momento.

Ele vive por si e para si, afinal seu único motivo de existir é ser o que é mesmo: o silêncio.

Mestrando em Filosofia (PUCRS). Produzo vídeos de divulgação filosófica no Youtube. Inscreva-se: http://youtube.com/alyssonaugusto

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store