Nociceptores: quase todos os animais sentem dor

Utilização de Animais na Investigação e Docência: uma reflexão ética necessária, por Anamaria Feijó

O livro de Anamaria Feijó é uma obra que tenta dar uma base científica (biológica e fisiológica) e moral para o estabelecimento de legislações pertinentes que especifiquem o trabalho de comitês de ética na avaliação de projetos de pesquisa envolvendo animais vivos como modelos biológicos.

Basicamente a conclusão é que qualquer projeto que queira pesquisar com animais deva ter uma justificativa forte (eu diria que “muito forte”, inclusive), de tal modo que a utilização de “casos marginais” (i.e., seres humanos débeis/anormais ou sem capacidade de autonomia plena) possa estar igualmente justificada.

Logo, a utilização de animais em pesquisa deve ser fundamentada numa relação de custo-benefício: os benefícios aos humanos (ou aos próprios animais) devem superar os custos (que serão arcados pelos animais) de uma forma evidente, considerando a dor dos animais de forma semelhante à dor que seres humanos sentiriam em ocasião parecida (que, aliás, é o que justifica qualquer pesquisa com animais que tente extrapolar resultados para humanos).

Qualquer legislação sobre pesquisa em animais deve ser norteada pela tentativa de extinguir os “testes fúteis” em animais, sem benefícios evidentes, o que inclui testes que podem ser feitos com modelos biológicos alternativos (sem usar animais, como tecidos, proveta, simulações de computador, etc) que são muitas vezes mais eficientes, de modo inclusive que a utilização de animais no âmbito educacional (seja no ensino fundamental e médio, seja nas graduações) deva ser abolida dada sua desnecessidade.

Na obra, os “nociceptores”, que são receptores sensoriais comuns na grande maioria dos animais, indo muito além dos vertebrados — tendo como função enviar sinal causando a percepção da dor em resposta a um estímulo que possui potencial de dano — , são centrais para sua defesa da consideração moral dos animais utilizados em pesquisas científicas e mesmo no âmbito educacional.

Acredito ser uma boa recomendação para compreender um pouco melhor acerca do estado da arte da ética animal no presente século, bem como se atualizar sobre questões científicas relevantes e, igualmente, conhecer legislações importantes quanto aos animais pelo mundo.

Recomendo a obra para estudiosos e curiosos.

Mestrando em Filosofia (PUCRS). Produzo vídeos de divulgação filosófica no Youtube. Inscreva-se: http://youtube.com/alyssonaugusto