“Cliente sempre tem razão”

Descobri que eu tava sendo injusto com a NET. Colocamos, aqui em casa, uma internet de 120 mega. Antes, tínhamos de 10 mega. Com os 10 mega, a reclamação era constante, afinal estávamos pagando por 10 mega e, no meu notebook, por exemplo, só chegava uns 4 mega. Pesquisando, descobri que existe uma certa prática comercial de baixar a largura da banda para economizar recursos da empresa, sem que o cliente saiba. Entretanto, utilizando agora os 120 mega, percebi que a velocidade, que antes era de 4 mega no meu notebook, não mudou grandes coisas. Agora chega uns 10 mega nele. 110 mega a menos do prometido.

“Será que a NET continua me passando a perna?”, eu pensei. Mas vendo a coisa de forma fria e desapaixonada, sem me sentir injustiçado à toa, eu percebi que não fazia sentido algum que o serviço continuasse porco. O problema não devia ser a operadora, mas algo diferente.

A injustiça de reclamar constantemente contra a NET reside no fato de que sou tecnicamente ignorante sobre tecnologia da informação. Explico: ao tentar descobrir porque estou recebendo apenas 10 mega dos 120 esperados, cheguei a algumas conclusões:

1) a internet 120 mega opera por duas bandas, uma de 2.4ghz e outra de 5ghz. Apenas a banda de 5ghz fornece a internet integral de 120 mega, enquanto a banda de 2.4ghz, embora forneça maior alcance, oferece mais instabilidade e uma internet mais lenta (uns 80 mega pra menos, dependendo da proximidade).

2) o adaptador de rede wifi do meu notebook só opera pela banda de 2.4ghz, pois é um adaptador mais antigo, e isso impossibilita que meu notebook extraia o melhor que a NET pode oferecer.

3) a maior distância entre o modem e o notebook reduz bastante a velocidade da internet. Por isso, comprei um repetidor wifi pra tentar manter a qualidade da rede mesmo utilizando meu notebook longe do modem;

4) o repetidor wifi opera apenas em 2.4ghz, o que somado à capacidade do adaptador interno do notebook significa que nunca sequer terei nem 80 mega chegando por aqui;

Ou seja, parece que meu problema não é a banda larga da NET, e talvez nunca tenha sido. Meu problema, até onde percebo, é utilizar um notebook incapaz de receber a cobertura de rede contratada, bem como utilizá-lo a uma distância considerável do modem (que é o tal do “wifi plus”, top de linha).

Com certeza estamos no direito de reclamar quando o serviço pelo qual pagamos não parece estar sendo executado de forma justa. Entretanto, muitas vezes estamos profundamente errados em nossas exigências. Não é porque somos consumidores que temos a razão ao nosso lado. O ditado “o cliente tem sempre razão” não é verdadeiro, nunca foi. Neste caso em específico, a razão contempla as tecnicalidades próprias dos equipamentos que utilizamos quando vamos acessar a internet. Nenhuma operadora opera milagres. Ou a gente atualiza nossos hardwares e softwares — e incluamos aqui o software natural do nosso cérebro, afinal “conhecimento é poder” — , ou nossas reclamações beirarão a injustiça.

Vou tratar de adquirir um repetidor wifi dual band (com 5ghz) e um adaptador pro notebook, que contemple essa rede. Aí sim, superando essa barreira técnica, poderei argumentar com propriedade se, afinal, a NET está passando a perna em mim ou não. Por ora, tudo indica que reclamar me dará um atestado de ignorância.

Mestrando em Filosofia (PUCRS). Produzo vídeos de divulgação filosófica no Youtube. Inscreva-se: http://youtube.com/alyssonaugusto

Mestrando em Filosofia (PUCRS). Produzo vídeos de divulgação filosófica no Youtube. Inscreva-se: http://youtube.com/alyssonaugusto